Ecodrive – Rent a Car

logo ecodriveAtrelada as suas ações voltadas ao desenvolvimento sustentável e respeito ao meio ambiente, a Ecodrive em parceria com o Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) neutraliza as emissões de gases do efeito estufa (GEE) de sua frota de veículos por meio do plantio de árvores nativas de forma voluntária. Neste contexto, todo gás nocivo emitido ao meio ambiente é compensado por este processo de restauração florestal.

Para tanto, foi realizado todo inventariado de emissões no que diz respeito a sua frota de veículos utilizando-se da metodologia GHG Protocol. Serão plantadas 336 mudas nativas pelo Programa Plante Árvore para a neutralização de cerca de 56 toneladas de GEE.

Sendo assim, o IBF concede a Ecodrive o Selo Plante Árvore – CO2 Neutro, certificando dessa forma a postura de responsabilidade ambiental.

Selo plante árvore

Institucional:

História: Acreditando no potencial do mercado de locação de veículos, a Ecodrive Rent a Car entra no mercado idealizada pelos irmãos empreendedores da família Assis. Fundada em outubro de 2010 com intuito de inovar o mercado dessa categoria, possui o diferencial em sua Política de Locações reconhecendo a importância de negócios com desenvolvimento sustentável e respeito ao meio ambiente.

Ecodrive Locadora de Veículos Ltda, está estrategicamente localizada no centro do corredor turístico de Foz do Iguaçu, Paraná. Está instalada na Avenida das Cataratas, n° 2420 nas dependências do Hotel Viale Cataratas.

A Ecodrive atua no mercado de locação para pessoas físicas e pessoas jurídicas, com possibilidade de contrato diário, semanal, mensal. Há também a opção de contratos a longo prazo, para terceirização de frota.
Mantém a frota renovada, segurada e com assistência 24 horas no território nacional. Atualmente contamos com uma frota na linha econômica, oferecendo tranquilidade e comodidade aos nossos clientes. Todos os veículos são do tipo flex (etanol e gasolina), para que nosso cliente possa optar pelo uso de álcool que é um combustível de fonte renovável e que com menos poder de poluição ao meio ambiente.

Para informações adicionais, acesse: www.ecodriverentacar.com.br

Canto Redondo

Através de projetos socioambientais o IBF tem buscado disseminar a ideia do uso dos recursos naturais de modo consciente, para satisfazer nossas necessidades sem comprometer as necessidades das gerações futuras. Para tanto, o IBF criou um importante projeto, o chamado Pagamento Verde, que está aliado com a necessidade de setores empresariais em neutralizar suas emissões de carbono e a busca dos cidadãos de realizarem, na prática, o consumo sustentável.

O projeto Pagamento Verde é um serviço que também passou a ser prestado pelo IBF às empresas de comércio eletrônico. A partir desta parceria, o Instituto se responsabiliza pelo desenvolvimento de projetos adequados às necessidades de cada uma dessas empresas, e além de sua execução também realiza o plantio das árvores, enquanto que as empresas de comércio eletrônico irão se responsabilizar apenas pelo incentivo financeiro.

Como exemplo de sucesso deste projeto, temos a parceria estabelecida entre o IBF e a empresa Canto Redondo que, preocupados com a proteção da natureza e com o futuro das próximas gerações, uniram-se para realizar o plantio de árvores nativas da Mata Atlântica e assim realizar o sequestro de gás carbônico na atmosfera. Já foram plantadas 500 árvores, o que equivale a 83 toneladas de CO2 a menos na atmosfera, além disso, dois por cento das vendas realizadas no site Canto Redondo são repassadas ao IBF para fomentar o plantio de árvores nativas da Mata Atlântica e desta forma ajudar a manter esse importante bioma brasileiro.

Com isso, a Canto Redondo recebeu o selo “Pagamento Verde CO2 Neutro” destinado apenas a empresas, preocupadas com a preservação do meio ambiente e com o consumo sustentável, e que disponibilizam produtos e serviços que respeitem o meio ambiente e a dignidade humana.

Bia Sandoval

O Instituto Brasileiro de Florestas – IBF juntamente com a empresa Bia Sandoval estabeleceram uma grande parceria para o Programa Plante Árvore, com o plantio de 200 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, com a finalidade de sequestrar gás carbônico da atmosfera e contribuir para uma vida mais saudável, tanto para nós que aqui estamos quanto para as futuras gerações. O plantio destas mudas será responsável por neutralizar 33,3 t. de CO2.

A empresa que adere ao programa de neutralização de CO2, investe no plantio das árvores nativas, que executado pela Equipe Plante Árvore se encarrega da coleta das sementes, cultivo das mudas, escolha e preparo do terreno, plantio, manutenção do plantio durante dois anos e o monitoramento por cinco anos.

Assim, o Programa Plante Árvore planeja recuperar áreas de preservação permanente (APP’s), reservas legais (RL’s) e fragmentos de matas para a formação de corredores ecológicos em parceria com produtores rurais e parceiros como a Bia Sandoval, que pelas suas ações também é certificada com o Selo Plante Árvore – CO2 Neutro. 

 

Clique aqui conheça a loja virtual da Bia Sandoval e contribua com o meio ambiente. É importante ressaltar que o cliente terá a opção de realizar a neutralização de sua compra, recebendo assim, um certificado digital do IBF no e-mail cadastrado acerca do plantio da muda.

 

Veolia Water Brasil

Tendo como objetivo principal a preservação e sustentabilidade ambiental, o Instituto Brasileiro de Florestas – IBF certifica, empresas que realizam o plantio de árvores nativas ou que patrocinam projetos socioambientais, com o Selo Plante Árvore – CO2 Neutro que está em conformidade com a legislação ambiental vigente e de acordo com a Norma ISO 14020 para concessão de selos ambientais, indicando assim que a sua empresa investiu no plantio de árvores e realizou o sequestro de carbono de CO2. O Selo Plante Árvore – CO2 Neutro é o único da América Latina com a aprovação do IBF.

Este é o caso da Veolia Water Brasil, certificada com o Selo Plante Árvore – CO2 Neutro, que preocupada com as questões ambientais, em parceria com o IBF e através do Projeto Plante Árvore, colaborou com o fomento do plantio de 500 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica de modo a contribuir com a conservação do bioma e promover o sequestro de gás carbônico na atmosfera.

 

Perguntas Mais Frequentes

1. Após o plantio, posso explorar as áreas que foram reflorestadas?
Não é possível este tipo de atividade, pois as áreas reflorestadas ficam caracterizadas como Reserva Legal ou Área de Proteção Permanente (APP). Há a possibilidade de retirar sementes, frutos, mas nunca de explorar madeira.

2. Posso distribuir as mudas que foram doadas?
Não, esta prática não é possível. Para aprovação no programa de doação, o proprietário responsabiliza-se em realizar o plantio na área da propriedade especificada no Contrato de Doação de Mudas, não sendo possível a distribuição em outras áreas. Caso isto ocorra, a ação é caracterizada como quebra de contrato e o proprietário será acionado judicialmente.

3. Quanto terei de gastos para o plantio e a manutenção das mudas? Por quanto tempo terei de cuidar das mudas?
Os levantamentos dos custos envolvidos são variáveis, pois dependem de uma série de fatores de condições de terreno, mão-de-obra, insumos, acessos, entre outros. O tempo médio que as mudas levam para atingir o tamanho ideal para sobrevivência, sem interferência humana, é de 02 anos.

4. Quais as conseqüências para perda das mudas? Existe uma tolerância em situações como essa?
Existe uma perda aceitável de 10% do total de mudas contratadas no termo de compromisso. Acima deste percentual, o proprietário deverá repor essas mudas, adquirindo as mesmas no viveiro. Se o proprietário não realizar esta reposição, poderá ser acionado juridicamente, pois tal atitude será caracterizada como quebra contratual e crime ambiental.

5. Como faço para saber os procedimentos para plantio das mudas?
Todas as recomendações técnicas para os projetos de reflorestamento serão fornecidas via e-mail durante o processo de enquadramento nos projetos. O envio prévio via e-mail tem como objetivo informar o proprietário dos cuidados necessários com relação ao preparo do terreno, espaçamento e profundidade das covas, controle de pragas, adubação, irrigação, entre outras informações importantes para o sucesso do plantio.

6. Após o reflorestamento de uma área, qual a consequência para o manejo da fauna?
As consequências do reflorestamento causam o aumento de espécies na fauna consideravelmente. Dessa forma, algumas espécies de animais são atraídas, tais como: insetos, pássaros e animais de pequeno porte. Porém, deve ser dada uma atenção especial, pois dependendo do clima a fauna parasita pode acarretar grande estrago na área a ser recuperada.

7. Minha área é menor que 01 hectare. Ainda posso participar do programa?
Não. Há a opção, que seria de compra de mudas subsidiadas.
Para solicitar orçamentos, cadastre-se em: http://conteudo.ibflorestas.org.br/orcamento-de-mudas-cadastro-programa-plante-arvore

8. Posso escolher as espécies que serão doadas?
Para cada área de reflorestamento é feito um mix de mudas e elaborado um projeto técnico de forma que as mudas liberadas sejam adequadas à área. Desta forma, não seria possível a escolha das mudas, pois está limitada à disponibilidade do nosso estoque e às especificações do projeto técnico.

9. Qual o tamanho das mudas doadas?
As mudas expedidas possuem entre 15cm e 60cm de tamanho. Esta dimensão pode variar para mais, dependendo da espécie, da disponibilidade em nosso estoque e da preferência da empresa parceira para patrocínio.

10. Como é realizado o transporte das mudas? Quem arca com as despesas?
O transporte das mudas é de responsabilidade do proprietário. O proprietário pode retirar as mudas diretamente em nosso viveiro ou, em caso de impossibilidade, arcar com o envio via transportadora. Para efeito de comparação, é possível transportar um lote de 5000 mudas no porta-malas de um carro de passeio. É bom lembrar que caso o proprietário opte por envio por transportadora, o IBF irá cotar da forma mais barata para o possível.

A Importância de Reflorestar

ÁrvoreAs atividades de reflorestamento promovem o seqüestro de CO2 da atmosfera, diminuindo assim a concentração deste gás e consequentemente, desempenhando um importante papel no combate à intensificação do efeito estufa. A remoção do gás carbônico da atmosfera é realizada graças à fotossíntese, permitindo a fixação do carbono na biomassa da vegetação e nos solos.

Conforme a vegetação vai crescendo, o carbono vai sendo incorporado nos troncos, galhos, folhas e raízes. Cerca de 50% da biomassa vegetal é constituída de carbono, e a floresta amazônica é um grande estoque mundial de carbono pela sua área e densidade de biomassa. A floresta amazônica armazena cerca de 140 toneladas de carbono por hectare.

O reflorestamento é de grande importância no combate às mudanças climáticas. No aumento dos recursos hídricos, na redução dos prejuízos na agricultura relacionados com enchentes, no aumento do estoque sustentável de madeira legal, seqüestro de CO2 e redução do efeito estufa.

  • As árvores evitam ou reduzem a erosão do solo e a contaminação da água.
  • Segundo sua situação, espécie, tamanho e estado, a sombra das árvores pode reduzir os gastos em ar condicionado de edifícios residenciais e comerciais entre um percentual de 15% a 50%.
  • A sombra das árvores refresca as ruas e os estacionamentos. Nas cidades as temperaturas costumam registrar entre 05 e 09 graus a mais do que nas regiões onde existem árvores.
  • As árvores são um meio de refrigeração natural que reduz a necessidade da construção de centrais hidrelétricas e nucleares.
  • Contribuem com as correntes subterrâneas e à manutenção dos rios
  • As árvores convenientemente plantadas reduzem significativamente a poluição acústica nos cruzamentos e vias de grande movimento.
  • Servem de barreiras visuais.
  • É uma fonte constante de combustível para estufas e usinas.
  • O manejo planejado e controlado de florestas é uma fonte sustentável de madeira.
  • As árvores de uma zona residencial ou comercial, bem colocadas e cuidadas, podem aumentar o valor dos imóveis, além de protegê-las do vento.
  • As florestas têm papel importante na preservação da Fauna e da Flora silvestres.

Neutralização

Constantemente, a TV e os jornais noticiam a morte de milhares de pessoas em tragédias como tsunamis, furacões, secas arrasadoras, chuvas catastróficas, enchentes, alagamentos e ondas de calor. De acordo com a ONU, nos últimos trinta anos, as catástrofes naturais vêm aumentando numa taxa média anual de 6%. De 1996 a 2006, mais de 600 mil pessoas morreram e 2,4 bilhões tiveram suas vidas afetadas por desastres naturais. Mas por que essas catástrofes são mais constantes agora? Por simples capricho da natureza? E por que temos que nos preocupar com isso? Afinal, argumentam alguns, o Brasil é um país seguro e essas tragédias só acontecem em lugares distantes…

Na verdade, não é bem assim. Os desastres a que temos assistido são um alerta do planeta, um grito de socorro. O aquecimento global é uma triste realidade e ninguém está livre de suas consequências. A temperatura da Terra vem subindo devido ao desmatamento e à queima de combustíveis fósseis, que liberam gases de efeito estufa, como o CO2. Desde 1800 para cá, a concentração de dióxido de carbono na atmosfera cresceu 30%. E o ritmo desse crescimento é impressionante: de 150 anos para cá, o gás propagou-se 200 vezes mais rápido que nos últimos 650 mil anos.

Apesar dos maiores emissores de CO2 serem as nações desenvolvidas da Europa e América do Norte, os chamados países em desenvolvimento sentirão de maneira mais intensa os efeitos negativos do aquecimento global. Isso porque essas nações contam com menos recursos financeiros para lidar com problemas naturais e decorrentes surtos de doenças.

Como conter isso? O ideal seria parar de emitir carbono, o que, infelizmente, não é possível. Mas há outras maneiras de se diminuir as quantidades de CO2 na atmosfera. Plantar árvores é uma delas. As árvores são fundamentais para o equilíbrio do meio ambiente, pois garantem a renovação do ar que respiramos, além de promover a fixação do solo, o sequestro de nitrogênio e carbono, a produção de alimentos e de matéria orgânica. A forma mais comum de sequestro de carbono é aquela naturalmente realizada pelas florestas. As árvores são o grande símbolo de uma ação preventiva ou recuperadora de áreas degradadas. Na fase de crescimento, elas demandam uma quantidade muito grande de carbono para se desenvolver e acabam tirando esse elemento do ar.

A fotossíntese é um processo natural, que ajuda a diminuir consideravelmente a quantidade de CO2 na atmosfera. Cada hectare de floresta em desenvolvimento é capaz de absorver de 150 a 200 toneladas de carbono. Promovendo a neutralização das emissões de carbono, promove-se, também, a melhoria geral da qualidade de vida da população. Por essa razão, o plantio de árvores é uma prioridade para o IBF.

Calculadora de CO2

Os valores a serem preenchidos devem constar de gastos mensais.

Navegadores compatíveis

Energia elétrica R$
0 kgCO2
kWh
0 kgCO2
Gás (GLP) m3
0 kgCO2
botijão
0 kgCO2
Resíduos sólidos kg
0 kgCO2
km
0 kgCO2
km
0 kgCO2
km
0 kgCO2
Ônibus km
0 kgCO2
Metro km
0 kgCO2
Transporte aéreo km
0 kgCO2

Emissões Totais/ano: 0 kgCO2
0 Árvores/Ano
Total: R$ 0,00

Neutralize suas emissões e o Instituto Brasileiro de Florestas  planta sua Árvore, contribua com a natureza e receba: fotos do plantio, certificado e o selo Plante Árvore CO2 Neutro.

calculadora de emissões é o primeiro passo para as organizações e pessoas que querem chegar à condição de “carbono zero” ou que tenham o objetivo de neutralizar parte de suas próprias emissões. “

Programa Plante Árvore

O Programa Plante Árvore é uma ação do IBF, voltada à restauração florestal de mata nativa em áreas degradadas, dentro dos limites do bioma Mata Atlântica e Cerrado. O programa consiste no cadastro de proprietários rurais que tenham em suas propriedades áreas a serem restauradas ou áreas de mata ciliar que devem ser refeitas.

Dessa forma, realiza-se a convergência entre empresas que tenham interesse ou necessidade de fomentar o plantio de árvores nativas, financiando-as, e proprietários rurais cadastrados que tenham demanda de restauração (sendo estes os responsáveis pela locação de mão de obra das atividades técnicas de plantio). A adesão ao programa se dá de forma voluntária por ambas as partes.

O IBF se encarrega da coleta das sementes, cultivo das mudas e escolha da área para o plantio, e ainda se compromete em oferecer toda a orientação necessária para o preparo do solo, plantio e manutenção das árvores durante o período de dois anos.

O restauro florestal é projetado levando-se em conta critérios de máxima diversidade de espécies e respeitando as características do ecossistema local. Sempre é plantado um mix de diferentes espécies nativas, respeitando critérios da dinâmica de sucessão ecológica e condições específicas do local escolhido, visando restaurar a vegetação nativa da área ao mais próximo possível de sua condição original.

Assim sendo, a empresa parceria torna-se responsável pelo plantio de uma floresta, com manutenção regular até seu pleno desenvolvimento, e que pode ser também monitorada através dos relatórios e visitas agendadas.

Objetivos:

  • Recuperar trechos de mata degradados através do plantio de espécies florestais nativas em áreas de preservação permanente (APP), reservas legais (RL) e fragmentos de matas;
  • Maximizar a biodiversidade das áreas restauradas por meio da criação de corredores ecológicos ao longo da floresta;
  • Melhorar a capacidade hídrica dos rios e nascentes, controlando a erosão do solo e reduzindo o assoreamento dos rios;
  • Auxiliar produtores rurais no restauro florestal de suas áreas, contribuindo para a regularização da propriedade junto ao órgão licenciador estadual e a averbação junto ao registro de imóveis competente;
  • Auxiliar pessoas físicas e jurídicas na realização de projetos voluntários de reflorestamento, voltados também na compensação de emissões de gases de efeito estufa;
  • Certificar essas ações através da concessão do Selo e Certificado, atribuindo uma imagem positiva às empresas junto à sociedade, fornecedores, funcionários e ao mercado..

 

Compensação e Neutralização de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE)

O foco do Programa Plante Árvore é promover a operacionalização do plantio de árvores nativas e não a prestação do serviço de inventariado de emissões.

Quantificar as emissões, a partir da elaboração de um Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), é o primeiro passo para uma empresa avaliar a forma como suas ações impactam o meio ambiente. É possível, a partir de então, definir estratégias de compensação, ou até mesmo de neutralização dessas ações. Neste contexto, a empresa pode neutralizar parte (escopo) das emissões conforme a sua disponibilidade.

Dependendo da especificidades do estudo, o IBF pode auxiliar os parceiros no processo de cálculo por meio da metodologia GHG Protocol (The Greenhouse Gas Protocol – A Corporate Accounting and Reporting Standard). Trata-se de uma ferramenta utilizada para entender, quantificar e gerenciar emissões de GEE, sendo hoje a metodologia mais utilizada mundialmente pelas empresas e governos na elaboração de inventários. É também compatível com a norma ISO 14.064 e com as metodologias de quantificação do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC).