Cargo Modal Transportes

A Cargo Modal foi idealizada pelos sócios Anderson Ferraz e Marcos Davi Maronezzi no ano de 2007, ambos já atuantes e com vasto conhecimento no ramo de transportes rodoviários.
 
O objetivo foi formar uma empresa com perfil diferenciado, onde a qualidade dos serviços, a capacitação de pessoas e a excelência nas entrega norteassem toda a estrutura. Investiram em frotas, espaço físico, treinamentos e muitas outras frentes para garantir que a Cargo Modal se estabelecesse de forma definitiva e marcante no mercado.
A Cargo Modal é especializada no transporte de produtos agroquímicos, sementes, produtos alimentícios, bebidas e artefatos de concreto. Sua matriz está localizada na cidade de Apucarana, Paraná e a empresa possui 10 filiais, distribuídas em quase todas as regiões do Brasil (Sul, Sudeste, Centro Oeste e Nordeste).
A sua frota própria é composta somente por veículos pesados adaptados às necessidades dos clientes, a fim de atender de modo continuo as programações de embarque em suas filiais.
Todo sistema de transporte pensando de forma sustentável, deve considerar aspectos econômicos (eficiência, custo de interiorização e preço acessível), ambientais (prevenção da poluição, proteção e conservação e gestão ambiental) e sociais (segurança e saúde, acesso e escolha e qualidade de vida). Pensando nisso, a Cargo Modal otimiza os recursos com máxima eficiência, participando de ações e projetos sociais e ambientais, sendo uma empresa consciente de sua responsabilidade. Participamos ativamente de ações voltadas ao plantio de árvores/reflorestamento em virtude do CO2 e outros gases emitidos por nossos caminhões durante o transporte.
A empresa desenvolveu o projeto “Cargo Modal ECO”,  onde realizaremos o plantio de reflorestamento para recuperação de áreas degradadas. Dentre todos os motivos importantes para se trabalhar pelo reflorestamento um dos que mais merecem ser destacados é o sequestro de CO2.
Para a Cargo Modal, o importante é sempre agir sempre em favor do meio ambiente, simplesmente porque é possível, preciso e necessário um real compromisso com a sociedade e o meio ambiente, sempre visando a sustentabilidade em todas as nossas ações, pois um planeta melhor depende do agir sustentável de cada um.
Em parceria com o Programa Plante Árvore, realizamos o plantio de 11.900 mudas nativas que compensaram 1.666 toneladas de Gases do Efeito do Estufa (GEE) promovendo a reestruturação de área florestal na cidade de Martinópolis/SP.    

Balai – Bespoke Fragrances Brasil S/A

 

A Balai, pertencente a Bespoke Fragrances Brasil S/A, é uma empresa do segmento de perfumaria que atua como importadora/distribuidora de fragrâncias que se inspiram em aromas seletivos. Ela possui excelentes perfumistas que criam os perfumes mais vendidos no mundo todo.

Seguindo a proposta do Programa Plante Árvore, que é uma ação do Instituto Brasileiro de Florestas (IBF), voltada à restauração florestal de mata nativa em áreas degradadas, dentro dos limites do bioma Mata Atlântica e Cerrado, a Bespoke Fragrances, através das marcas Balai, Giverny e Paris Riviera, reflorestou uma área de 300m² com 50 mudas de pau d’alho na Fazenda Santo Antônio em Martinópolis/SP, onde foram compensados um total de 7 toneladas de gases de efeito estufa.

A Bespoke Fragrances Brasil, se tornou parceira no Programa Plante Árvore promovendo o plantio de mudas nativas voltadas à restauração florestal, priorizando a sustentabilidade, e assim, conquistando o certificado de Empresa Amiga da Floresta e o Selo Plante Árvore.

Saiba mais sobre o grupo: http://www.bespokefragrances.com.br/

Procter and Gamble (P&G)

procter e gamble no plante árvore

    Procter & Gamble

A história da Procter & Gamble começou através de uma sociedade entre William Procter e James Gamble nos anos de 1830 em Cincinnati, nos EUA. Iniciando com uma empresa de sabão velas, eles conduziram a P&G fechando parcerias e apostando em inovações. Atualmente, contempla subempresas no ramo alimentício, de limpeza e higiene, com marcas individuais, onde o foco é de tornar a vida das pessoas um pouco mais simples.
Ativos na responsabilidade social e ambiental, através de um plantio de 8 mil mudas nativas, a P&G fechou parceria com o Instituto Brasileiro de Florestas – IBF por meio do Programa Plante Árvore, compensando mais de 1.000 toneladas de Gases de Efeito Estufa (GEE) na cidade de Mendonça/SP, fato que exalta o impacto positivo proposto pela companhia.

Quantidade de mudas plantadas: 8 mil mudas
Gases de efeito estufa (GEE): 1.120 toneladas
Área restaurada: 48.000 m²

Planejamento para tornar-se parceiro e fomentar o plantio de árvores nativas

A parceria de fomento para plantio de árvores nativas por meio do Programa Plante Árvore requere análise e planejamento, uma vez que envolve um universo técnico e que possui variáveis específicas.

obrigações das partes - plante árvore

Para que o processo de restauração seja possível, faz-se necessário o alinhamento de 3 partes distintas, sendo:

  • Empresa parceira/financiadora, responsável pelo fomento das mudas;
  • Proprietário rural cadastrado, responsável pela disponibilização de área para plantio e disponibilização de mão de obra para realização das atividades técnicas, além das verificações de logística;
  • IBF,  responsável por intermediar toda ação, além da produção e fornecimento das mudas e também do aporte técnico da restauração.

fluxograma plante Árvore 2
O plantio de mudas nativas é projetado levando-se em conta critérios de máxima diversidade de espécies e respeitando as características do ecossistema local. Sempre é plantado um mix de diferentes espécies nativas, respeitando critérios da dinâmica de sucessão ecológica e condições específicas do local escolhido, visando restaurar a vegetação nativa da área ao mais próximo possível de sua condição original.

 
Planejamento: Análise de variáveis para a definição do plantio

Quantidade de mudas:
A quantidade de mudas a ser plantada é determinada pela empresa parceira, seja para realizar a neutralização total ou parcial de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), assim como ações de plantios voltadas a ações pontuais junto aos stakeholders.

Devido as atividades técnicas operacionais e também sobre os períodos de plantio, não se é possível realizar o plantio conforme demandas mensais. Assim, há indicação de que haja um “acúmulo” de mudas e que o pedido seja realizado com um número maior de mudas, uma vez que a tabela de investimento é progressiva, ou seja, quanto maior for a demanda, menor o investimento unitário.

Local de plantio:
A quantidade de mudas a ser plantada interfere diretamente no processo de escolha e determinação do local de plantio.

Por ter dimensões continentais, o processo logístico das mudas pode se tornar oneroso, inviabilizando o fomento de mudas. Assim, antes mesmo de se iniciar a prospecção de local de plantio, faz-se necessário a determinação da quantidade de mudas.

Negociações com o proprietário rural:
Após a seleção de algumas potenciais áreas, conforme as necessidades da empresa parceira financiadora, o Instituto entra em contato com os proprietários rurais para elencar alguns pontos, como:

  • Manutenção do interesse no recebimento das mudas, uma vez que o cadastro está ativo desde 2009;
  • Período necessário para que a área esteja apta ao plantio;
  • Disponibilidade de mão de obra para realização das atividades técnicas de plantio e manutenção;
  • Confirmação quanto ao tamanho da área para realização do plantio;
  • Negociações quanto ao porte das mudas;
  • Verificações quanto a logística.

Após análise de todos os processos para o plantio e escolha por parte da empresa parceira financiadora, é celebrado um Contrato de Parceria para Preservação Florestal junto com o proprietário rural.

Cadastro de Empresas:
Seja parceiro do Programa Plante Árvore e fomente o plantio de árvores nativas.

Para informações adicionais, acesse: http://www.plantearvore.com.br/cadastro-de-empresas/

Benefícios do Plantio de Árvores Nativas

O foco do Programa Plante Árvore é realizar os alinhamentos necessários para fomentar o plantio de árvores nativas e consequente restauração florestal. Assim, elencamos abaixo os benefícios de se realizar o plantio:

Mudanças Climáticas:

  • Neutralização de Gases do Efeito Estufa (GEE);
  • Combate ao aquecimento global.

Água:

  • Melhoria da qualidade da água (balneabilidade e irrigação agrícola);
  • Aumento do fluxo (vazão);
  • Aumento no armazenamento dos lençóis freáticos;
  • Equilíbrio do ciclo, evitando enchentes;
  • Proteção da fauna aquática.

Solo:

  • Redução gradativa da erosão;
  • Redução da compactação;
  • Aumento da fertilidade;
  • Infiltração e retenção da água no solo;
  • Retenção de resíduos (fertilizantes e agrotóxicos);
  • Melhoria na ciclagem de nutrientes.

Microclima:

  • Melhoria nas condições de temperatura;
  • Diminuição da velocidade do vento;
  • Aumento da umidade relativa do ar.

Biodiversidade:

  • Condições de alimento, abrigo e água pra a fauna silvestre;
  • Corredor natural, garantindo o deslocamento, reprodução e variabilidade gênica da região;
  • Proteção da microfauna.

Econômico e legal:

  • Adequação as legislações vigentes sobre áreas de preservação.

Social:

  • Melhoria da qualidade e continuidade do abastecimento de água à população e gerações futuras;
  • Turismo ecológico;
  • Conscientização através da mobilização e da educação ambiental;
  • Difusão dos princípios agroecológicos.

Métricas – Saiba relacionar a quantidade de árvores, GEE compensado e área restaurada

Dentro da temática da restauração florestal e compensação de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), o Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) trabalha com as seguintes indicações e métricas:

  • Indicação de plantios com espaçamento 3 m x 2 m. Assim, realiza-se o plantio de 1.666 mudas por hectare;
  • Para realizar a compensação de 1 tonelada de GEE, faz-se necessário o plantio de 7,14 árvores, que realizarão o processo de compensação em um período de 20 anos.

Adendo: Em termos de cálculo das emissões de GEE, a organização deve: Identificar fontes de emissão > Escolher a abordagem de cálculo > Coletar dados e escolher fatores de emissão > Aplicar ferramentas de cálculo > compilar dados no nível corporativo.

Em relação a métrica acima, podemos fazer a seguinte progressão:

relação de quantidade de mudas, gee compensado e área restaurada

Por meio do Programa Plante Árvore, o IBF está a disposição para realizar os devidos alinhamentos para realização de parcerias para fomentar o plantio de árvores. Seja parceiro e Plante Árvore!

Demanda de plantio de árvores no Brasil e o processo para realização de plantio

Inserido no contexto da crescente conscientização ambiental, o Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) ratifica a necessidade na continuidade de atividades relacionadas ao desenvolvimento do setor ambiental e a realização de atividades que visam mitigar os danos causados em nossa natureza.

Neste contexto, vale-se citar que o governo brasileiro assumiu alguns compromissos florestais, que foram apresentados na 21ª Conferência das Partes (COP-21), realizado em Paris em dezembro de 2016:

  • Fortalecer o cumprimento do Código Florestal, em âmbito federal, estadual e municipal;
  • Fortalecer políticas e medidas com vistas a alcançar, na Amazônia brasileira, o desmatamento ilegal zero até 2030 e a compensação das emissões de gases de efeito de estufa provenientes da supressão legal da vegetação até 2030;
  • Restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas até 2030, para múltiplos usos;
    Ampliar a escala de sistemas de manejo sustentável de florestas nativas, por meio de sistemas de georeferenciamento e rastreabilidade aplicáveis ao manejo de florestas nativas, com vistas a desestimular práticas ilegais e insustentáveis.

Fonte: http://redd.mma.gov.br/pt/noticias-principais/414-entenda-melhor-a-indc-do-brasil

Atividades necessárias para implantação do projeto de recuperação

O processo de restauração florestal não é um processo simples e demanda de várias atividades até o ato do plantio da muda.

De forma sintetizada, para cada projeto de recuperação de áreas, o IBF leva em consideração os seguintes aspectos:

descrição dos processos - plante Árvore

ECOS Turismo

A ECOS Turismo & Desenvolvimento é uma empresa graduada pelo projeto de incubadoras de empresas da ITEC, na Universidade Católica de Brasília. Atua desde 2003 nos segmentos de Turismo Empresarial, Turismo de Lazer e Universitário.

A empresa, preocupada com a sustentabilidade ambiental iniciou uma parceria com o Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) por meio do Programa Plante Árvore.

O Programa Plante Árvore é uma ação do IBF, voltada à restauração florestal de mata nativa em áreas degradadas, dentro dos limites do bioma Mata Atlântica e Cerrado. O programa consiste no cadastro de proprietários rurais que tenham em suas propriedades áreas a serem restauradas ou áreas de mata ciliar que devem ser refeitas.

Dessa forma, realiza-se a convergência entre empresas que tenham interesse ou necessidade de fomentar o plantio de árvores nativas, financiando-as, e proprietários rurais cadastrados que tenham demanda de restauração, sendo estes os responsáveis pela realização do plantio. A adesão ao programa se dá de forma voluntária por ambas as partes.

Floresta da Ecos Turismo em números:

2016:

  • Local: Fazenda São José – Sales/SP
  • Quantidade: 500 mudas;
  • Gases do Efeito Estufa Compensados: 70 toneladas;
  • Área Recuperada: 3.000 m²

2017:

  • Local: Paraíso na Terra – Brazlândia/DF
  • Quantidade: 400 mudas;
  • Gases do Efeito Estufa Compensados: 56 toneladas;
  • Área Recuperada: 2.400 m²

TOTAL:

  • Quantidade: 900 mudas;
  • Gases do Efeito Estufa Compensados: 126 toneladas;
  • Área Recuperada: 5.400 m².

O Instituto sente-se orgulhoso em ter a ECOS Turismo como parceria desde 2016 e espera fomentar mais árvores por meio desta parceria.

Para informações adicionais da ECOS Turismo, acesse: https://ecos.tur.br/

Centro de Criogenia Brasil e a Parceria no Programa Plante Árvore

Centro de Criogenia Brasil Alinhada a sua filosofia de atuação, o Centro de Criogenia Brasil (CCB) promove em parceria com o Instituto Brasileiro de Florestas o plantio de árvores nativas relacionadas à restauração de áreas degradadas com a coleta de células-tronco.

O CCB é uma empresa fundada em 2003, dirigida por médicos e tem como objetivo coletar e preservar as células-tronco do sangue do cordão umbilical com máxima eficácia e segurança, através da excelência em ética, tecnologia e gestão, visando garantir total qualidade para o uso dessas células quando necessário. A empresa é especializada em: coletar, processar, congelar e armazenar as células-tronco do cordão umbilical para uso autólogo.

Para o Diretor Clínico Dr. Carlos Alexandre Ayoub, além de se preocupar com a saúde do seu bebê e da sua família, coletando as células-tronco do sangue do cordão umbilical com a máxima eficiência e qualidade, o CCB tem um dever e uma preocupação com o meio ambiente, e a melhor maneira de expressar essa filosofia, é plantando uma árvore nativa na Mata Atlântica para cada coleta que realizamos. É o nosso compromisso com você e com o futuro do nosso planeta.

Floresta CCB em números (período entre 2013 e 2017):

  • Quantidade de mudas: 2.310;
  • Gases do Efeito Estufa (GEE) compensado: 323,5 ton.;
  • Área restaurada: 13.860 m².

Para informações adicionais, acesse: www.ccb.med.br.