Planejamento para tornar-se parceiro e fomentar o plantio de árvores nativas

A parceria de fomento para plantio de árvores nativas por meio do Programa Plante Árvore requere análise e planejamento, uma vez que envolve um universo técnico e que possui variáveis específicas.

obrigações das partes - plante árvore

Para que o processo de restauração seja possível, faz-se necessário o alinhamento de 3 partes distintas, sendo:

  • Empresa parceira/financiadora, responsável pelo fomento das mudas;
  • Proprietário rural cadastrado, responsável pela disponibilização de área para plantio e disponibilização de mão de obra para realização das atividades técnicas, além das verificações de logística;
  • IBF,  responsável por intermediar toda ação, além da produção e fornecimento das mudas e também do aporte técnico da restauração.

fluxograma plante Árvore 2
O plantio de mudas nativas é projetado levando-se em conta critérios de máxima diversidade de espécies e respeitando as características do ecossistema local. Sempre é plantado um mix de diferentes espécies nativas, respeitando critérios da dinâmica de sucessão ecológica e condições específicas do local escolhido, visando restaurar a vegetação nativa da área ao mais próximo possível de sua condição original.

 
Planejamento: Análise de variáveis para a definição do plantio

Quantidade de mudas:
A quantidade de mudas a ser plantada é determinada pela empresa parceira, seja para realizar a neutralização total ou parcial de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), assim como ações de plantios voltadas a ações pontuais junto aos stakeholders.

Devido as atividades técnicas operacionais e também sobre os períodos de plantio, não se é possível realizar o plantio conforme demandas mensais. Assim, há indicação de que haja um “acúmulo” de mudas e que o pedido seja realizado com um número maior de mudas, uma vez que a tabela de investimento é progressiva, ou seja, quanto maior for a demanda, menor o investimento unitário.

Local de plantio:
A quantidade de mudas a ser plantada interfere diretamente no processo de escolha e determinação do local de plantio.

Por ter dimensões continentais, o processo logístico das mudas pode se tornar oneroso, inviabilizando o fomento de mudas. Assim, antes mesmo de se iniciar a prospecção de local de plantio, faz-se necessário a determinação da quantidade de mudas.

Negociações com o proprietário rural:
Após a seleção de algumas potenciais áreas, conforme as necessidades da empresa parceira financiadora, o Instituto entra em contato com os proprietários rurais para elencar alguns pontos, como:

  • Manutenção do interesse no recebimento das mudas, uma vez que o cadastro está ativo desde 2009;
  • Período necessário para que a área esteja apta ao plantio;
  • Disponibilidade de mão de obra para realização das atividades técnicas de plantio e manutenção;
  • Confirmação quanto ao tamanho da área para realização do plantio;
  • Negociações quanto ao porte das mudas;
  • Verificações quanto a logística.

Após análise de todos os processos para o plantio e escolha por parte da empresa parceira financiadora, é celebrado um Contrato de Parceria para Preservação Florestal junto com o proprietário rural.

Cadastro de Empresas:
Seja parceiro do Programa Plante Árvore e fomente o plantio de árvores nativas.

Para informações adicionais, acesse: http://www.plantearvore.com.br/cadastro-de-empresas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *