Perguntas Mais Frequentes

1. Após o plantio, posso explorar as áreas que foram reflorestadas?

Não é possível este tipo de atividade, pois as áreas reflorestadas ficam caracterizadas como Reserva Legal ou Área de Proteção Permanente (APP). Há a possibilidade de retirar sementes, frutos, mas nunca de explorar madeira.


2. Posso distribuir as mudas que foram doadas?

Não, esta prática não é possível. Para aprovação no programa de doação, o proprietário responsabiliza-se em realizar o plantio na área da propriedade especificada no Contrato de Doação de Mudas, não sendo possível a distribuição em outras áreas. Caso isto ocorra, a ação é caracterizada como quebra de contrato e o proprietário será acionado judicialmente.

3. Quanto terei de gastos para o plantio e a manutenção das mudas? Por quanto tempo terei de cuidar das mudas?

Os levantamentos dos custos envolvidos são variáveis, pois dependem de uma série de fatores de condições de terreno, mão-de-obra, insumos, acessos, entre outros. O tempo médio que as mudas levam para atingir o tamanho ideal para sobrevivência, sem interferência humana, é de 02 anos.


4. Quais as conseqüências para perda das mudas? Existe uma tolerância em situações como essa?

Existe uma perda aceitável de 10% do total de mudas contratadas no termo de compromisso. Acima deste percentual, o proprietário deverá repor essas mudas, adquirindo as mesmas no viveiro. Se o proprietário não realizar esta reposição, poderá ser acionado juridicamente, pois tal atitude será caracterizada como quebra contratual e crime ambiental.


5. Como faço para saber os procedimentos para plantio das mudas?

Todas as recomendações técnicas para os projetos de reflorestamento estão presentes na Cartilha de Plantio, enviada via e-mail durante o processo de enquadramento nos projetos. O envio prévio via e-mail tem como objetivo informar o proprietário dos cuidados necessários com relação ao preparo do terreno, espaçamento e profundidade das covas, controle de pragas, adubação, irrigação, entre outras informações importantes para o sucesso do plantio.

 

6. Após o reflorestamento de uma área, qual a consequência para o manejo da fauna?

As consequências do reflorestamento causam o aumento de espécies na fauna consideravelmen te. Dessa forma,  algumas espécies de animais são atraídas, tais como: insetos, pássaros e animais de pequeno porte. Porém, deve ser dada uma atenção especial, pois dependendo do clima a fauna parasita pode acarretar grande estrago na área a ser recuperada.

7. Prefeituras podem aderir ao programa de doação? Quais os procedimentos necessários?

As áreas de prefeituras podem sim ser reflorestadas com mudas fornecidas gratuitamente pelo programa Plante Árvore, desde que se enquadrem às especificações do programa.
Para que prefeituras participem do programa é necessário a indicação de um procurador legal, devidamente identificado com documento oficial (procuração), que assinará o termo de compromisso (contrato de doação), assumindo a responsabilidade pela implantação do projeto.
Temos um programa de parceria especial com prefeituras, as mesmas tornam-se nossas parceiras/indicadoras, junto a proprietários rurais que queiram recuperar suas áreas. Depois que estes proprietários fizerem o plantio, a prefeitura recebe, como agradecimento por ter indicado área a ser recuperada, 10% da quantidade de mudas que foi doada ao proprietário indicado.

8. Minha área é menor que 01 hectare. Ainda posso participar do programa?

Sim, ainda é possível participar do programa. A solução é ser vizinho de um outro proprietário, que poderá ceder o espaço necessário para que a área total seja de 01 hectare. Neste caso, a propriedade vizinha deverá compartilhar do mesmo limite, para que a área de plantio seja contínua. O máximo de propriedades permitidas para compartilhamento é de dois vizinhos (totalizando três propriedades).
Há também uma segunda opção, que seria de compra de mudas ou de sementes através do site: www.clickmudas.com.br

9. Posso escolher as espécies que me serão doadas?

Para cada área de reflorestamento é feito um mix de mudas e elaborado um projeto técnico de forma que as mudas liberadas sejam adequadas à área. Desta forma, não seria possível a escolha das mudas, pois está limitada à disponibilidade do nosso estoque e às especificações do projeto técnico.

 

10. Como é realizado o transporte das mudas? Quem arca com as despesas?

O transporte das mudas é de responsabilidade do proprietário. As mudas são expedidas em rocambole, o que diminui o volume e facilita o manuseio. O proprietário pode retirar as mudas diretamente em nosso viveiro ou, em caso de impossibilidade, arcar com o envio via transportadora, onde o valor seria enviado através depósito bancário. Para efeito de comparação, é possível transportar um lote de 5000 mudas no porta-malas de um carro de passeio.
É bom lembrar que caso o proprietário opte por envio por transportadora, o IBF enviará da forma mais barata para o possível.

11. Qual o tamanho das mudas doadas?

As mudas expedidas possuem entre 20cm e 40cm de tamanho. Esta dimensão pode variar para mais, dependendo da espécie e da disponibilidade em nosso estoque.

12. Como faço para conhecer o viveiro?

Não há impedimentos em conhecer nosso viveiro, desde que seja feito agendamento prévio em nosso escritório (43 3324-7551). O viveiro está localizado na cidade de Apucarana, região Norte do Paraná.
 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *